Estudo diz que melhor idade para engravidar é após 35 anos

Estudo conduzido pelo Universidade da Califórnia revela que dar à luz a partir de 35 anos melhora as habilidades mentais da mãe

Foram realizados vários testes em 830 mulheres em pós-menopausa, e se descobriu que aquelas que tinham tido seu último filho após os 35 anos tinham melhor memória verbal e cognição.

Os pesquisadores acreditam que isso está relacionado ao aumento dos hormônios estrogênio e progesterona durante a gravidez, que impactam positivamente a química do cérebro.

Mulheres que tendem a ter filhos mais tarde estão mais preparadas para a responsabilidade da maternidade, e melhor controle de ansiedade para ter um bebê, além de melhor consolidação da carreira.

Existem prós e contras de uma gravidez tardia, mas as mulheres podem ter aproveito  disso, principalmente se tiverem tido filhos quando mais nova.

Se você está planejando engravidar depois do 35, discuta antes com seu médico a sua saúde e do bebê para saber o melhor cuidado para os dois. 

Fontes:
https://ideapod.com/science-reveals-best-age-motherhood/

Viagra vai ficar mais barato

Pfizer está lançando sua própria versão genérica do produto

A patente do Viagra era da empresa farmacêutica Pfizer, mas o monopólio irá expirar nessa segunda-feira. Com isso, outras empresas irão introduzir alternativas genéricas para o Viagra. 

Por isso, a empresa irá lançar sua própria versão genérica para minimizar a perda quando os outros genéricos atingirem o mercado.

No próximo verão, quando os genéricos estiverem à venda, os preços podem cair em até 90%.

Lançado em 1998, o Viagra foi a primeira pílula para impotência do mercado. 

Fontes:
http://theweek.com/speedreads/741817/viagra-about-lot-cheaper

Queijo pode fazer bem à saúde

Normalmente visto como vilão, pode na verdade evitar doenças cardiovasculares

O queijo contém nutrientes benéficos à saúde como cálcio, proteína e probióticos. 

Com pequenas quantidades diárias, a longo prazo, podem evitar o desenvolvimento de doenças cardíacas e ter acidente vascular cerebral.

Pesquisadores da China e Holanda, em recente artigo publicado pelo European Journal of Nutrition, combinaram e analisaram dados de 15 estudos feitos com mais de 200.000 pessoas. 

Descobriram que pessoas que comiam pequenas quantidades de queijo - cerca de 40 gramas por dia - , tinham cerca de 10% menos risco de doenças cardiovasculares e acidente vascular cerebral, além de 14%  menos risco de doença coronária, em comparação aos que não consumiam queijo.

Por ter teor alto de probióticos, reduz a inflamação e reduz o colesterol, mas claro que associado a ingestão de vegetais e exercícios físicos regulares. 

Infelizmente, passando de 80 gramas por dia, esses benefícios  desaparecem.

Mas de qualquer forma é promissor saber que comer 40 gramas do seu queijo favorito com uma taça de vinho tinto podem também oferecer alguma proteção à saúde.

Fontes:
https://www.forbes.com/sites/alicegwalton/2017/12/06/is-cheese-really-good-for-the-heart-now/#239ef88165af
http://time.com/5048478/health-benefits-eating-cheese/

Harvard revela após 75 anos de estudos o fator mais importante para a felicidade

E o motivo pode estar ao seu lado

Harvard fez um estudo revolucionário na psicologia ao longo dos últimos 75 anos que avaliou o que nos faz feliz.

Para o diretor da pesquisa,o psiquiatra Robert Waldinger, o fator número um da pesquisa foi: bons relacionamentos nos mantêm mais felizes e saudáveis. 

O estudo seguiu a vidas de dois grupos masculinos há mais de 75 anos, e agora segue seus filhos para entender como a experiência da infância atravessa as décadas, influenciando na saúde e bem estar na meia idade.

Especificamente, o estudo mostrou que ter alguém ao seu lado pode ajudar a relaxar seu sistema nervoso, ajuda seu cérebro a manter a saúde e reduz a dor emocional.

Os dados também mostraram claramente que aqueles que se sentem mais sozinhos são os que tem a saúde que piora mais cedo e morrem mais jovens.

''Não é apenas o número de amigos que você tem, não é se você está ou não em um relacionamento'' diz Waldinger. ''É a qualidade dos seus relacionamentos próximos  que importa.''

É uma boa lembrança do motivo para ter uma conexão verdadeira com os a nossa volta, além, dos dados mostrarem que no final não importa se você não teve todo o  dinheiro que queria, sem relacionamentos amorosos felizes, você não será feliz.

Fontes:
https://ideapod.com/75-year-harvard-study-revealed-one-important-factor-human-happiness/

6 maneiras de dormir melhor

Saiba como regular suas horas de sono

Os resultados de satisfatórias 8 horas reguladas de sono são: maior energia e produtividade, melhora da saúde do coração e do sistema imunológico, melhor humor e vida mais longa.

Infelizmente as chances de você não estar conseguindo são altas.

''O sono é uma necessidade biológica básica - assim como comer - e tem um impacto em todos os aspectos da sua saúde e da sua vida'' - é a concordância geral de especialistas.

Experimente essas 6 idéias que podem te ajudar a encontrar a fórmula do sono que melhor funciona pra você.

  • 1- Defina uma programação de sono e fique com ela

Se você for fazer apenas uma coisa pelo se sono isso é o que deve fazer: vá para a cama ao mesmo tempo todas as noites e se levante no mesmo tempo todas as manhãs, mesmo nos fins de semana. Uma rotina de sono regular mantém o seu sistema imunológico firme para descansar melhor. Fique em sintonia abrindo as janelas logo ao acordar.

  • 2- Mantenha um diário de sono

Para ajudá-lo a entender como seus hábitos de sono te afetam, registe seu sono por pelo menos duas semanas. Compare suas atividades diárias com seu padrão noturno de sono e veja as mudanças que precisa fazer.

  • 3- Pare de fumar

Nicotina é um estimulante, portanto evita que você durma.Estudos mostram que tabagismo aumenta a apnéia do sono e outros distúrbios respiratórios, o que também te impede de descansar. Não se preocupe em ficar acordado após parar de fumar, pois o efeito passa em 3 noites, diz a especialista do sono Lisa Shives.

 

  • 4- Faça exercícios, mas não dentro de quatro horas antes de dormir

Exercícios, especialmente cardio. aumentam a qualidade do sono, diz Shives. Dito isso, 30 minutos de exercícios de alta intensidade mantém sua temperatura corporal por cerca de 4 horas, inibindo o sono. Quando seu corpo começa a esfriar, sinaliza seu cérebro para liberar melatonina para induzir o sono.

  • 5- Corte cafeína após as 14 horas

Isso significa café, chá e coca-cola. A cafeína permanece no seu corpo cerca de 8 horas, ou seja, tomando um café após o jantar e ir para cama, provavelmente não irá adormecer completamente e entrar em sono profundo. 

  • 6- Respire profundamente

Essa técnica ajuda a reduzir sua frequência cardíaca e pressão arterial, libera endorfinas e relaxa seu corpo, te preparando para dormir. Inale o ar por cinco segundos, pause por três e depois expire em uma contagem até cinco. Comece com 8 repetições e vá gradualmente para 15

 

 

Fontes:
http://www.foxnews.com/health/2013/08/16/20-ways-to-sleep-better-every-night.html


Estudo demonstra os sérios danos causados pelas bebidas energéticas à sua saúde

Bebidas energéticas provém um boost de energia. Porém, no longo prazo podem causar sérios danos à saúde, tanto fisicamente como mentalmente, conforme estudo recente.

O estudo, publicado em  ''Fronteiras da saúde pública'', faz a afirmação e apresenta evidências do impacto das bebidas energéticas.

Um grande número de riscos foram associados ao consumo , como aumento da pressão arterial, obesidade, erosão dental, comportamento de risco, dano renal, dores de cabeça e problemas de saúde mental.

Os autores do estudo clamam por controle do produto, principalmente quando seu marketing mira os adolescentes.  

O estudo aponta ainda outros riscos com a popularidade dos energéticos misturados ao álcool, mostrando evidências de que o consumo de álcool aumenta em razão do consumo de energéticos, pois este oculta os sinais de embriaguês, induzindo o usuário a consumir mais álcool, acreditando ser seguro, levando ao fenômeno chamado de ''embriaguês acordada'' onde o usuário permanece bêbado mas com a ilusão de não o estar, levando ao comportamento de risco.

Os autores do estudo defendem que deve ser criada uma categoria regulatória específica para os energéticos, limitando a quantidade de cafeína e restringir estratégias de marketing que mirem crianças e adolescentes.

Fontes:
http://www.wibw.com/content/news/Study-shows-energy-drinks-cause-serious-health-risks-458298503.html

Mais adolescentes estão se auto-mutilando e o motivo são os smartphones

O papel da interação social no desenvolvimento dos adolescentes

Um estudo demonstrou que a automutilação e as tentativas de suicídio aumentaram muito entre adolescentes dos EUA. Especialistas dizem que o uso excessivo de smartphones e o tempo online exagerado são os novos sinais de sofrimento entre as jovens e adolescentes americanas, particularmente durante os anos do ensino médio.

As visitas em salas de emergência para meninas entre 10 e 14 anos que se auto-mutilam eram estáveis até 2008 e vem escalando desde então. Não é claro porque a taxa de automutilação aumentou, mas especialistas atribuem ao acesso uso excessivo de smartphones e ao cyberbullying.

Automutilação e comportamentos relacionados, como ingestão de venenos, cortes e overdose de drogas são fortes indicadores de suicídio, a segunda causa de morte entre pessoas entre 10 e 24 anos nos EUA, de acordo com o Journal da Associação Médica Americana.

De 2009 a 2015 o número de garotas internadas em emergência subiu 8,4% ao ano. Quase 29.000 garotas e 14.000 garotos foram atendidos entre 2001 e 2015, dados objetos do estudo.

O suicídio entre meninas está em um pico de incidência de 40 anos em 2015 e é o dobro para meninas, mas mesmo entre garotos, há um salto de 30% entre meninos adolescentes.

De 2001 a 2005 meninas entre 10 e 14 anos raramente precisavam de atendimento na emergência por conta disso. Foram cerca de 110 meninas em 100.000 hospitais por automutilação nesse período. Após 2009 as taxas de visita na emergência pularam para mulheres entre 20 e 24 - quase 318 por 100.000 mulheres.

A maior taxa de visitas à sala de emergência ficou entre meninas adolescentes mais velhas, cerca de 633 por 100.000 em 2015.

Algumas pesquisas apontam que suicídio e automutilação é mais propenso a adolescentes nascidos depois de 1995. A razão mais provável para isso, segundo especialistas, é a ascensão do smartphone.

Outros pesquisadores dizem que pressão financeira podem ser um fator, a professora de psicologia Jean Twenge descartou a ideia. Como os anos de 2010 a 2015 foram economicamente estáveis, é improvável que desigualdade de renda contribuiu.

Na verdade, Twenge aponta para os smartphones, cujo uso cresceu no final de 2012, ao mesmo tempo em que depressão e suicídio aumentou entre adolescentes. Até 2015, 73% dos adolescentes tinham smartphones.

Na pesquisa, Twenge descobriu que, adolescentes que passaram cinco ou mais horas por dia online eram 71% mais propensos a ter pelo menos um fator de risco para suicídio, em comparação aos que passavam uma hora por dia.

Os adolescentes de todas as gerações passaram por problemas de saúde mental. A predisposição genética, ambiente familiar, bullying e trauma são fatores comuns.

Mas Twenge finaliza  ''Alguns adolescentes são vulneráveis, de uma forma ou outra, não teriam problemas de saúde mental, mas podem ter caído na depressão por causa do tempo excessivo na tela, e falta de interação cara a cara, sono adequado ou uma combinação dos três''.

Fontes:
https://www.washingtonpost.com/news/to-your-health/wp/2017/11/21/more-middle-school-girls-are-inflicting-self-pain-experts-say-it-might-be-because-of-smartphones/